sábado, 3 de abril de 2010

O SEGREDO DOS OVOS DE PÁSCOA


SONIA ROBATTO

TEM MUITA VIDA QUE NASCE DE UM OVO, NÃO TEM? TEM OVO COM VIDA DE PASSARINHO DENTRO, OVO COM VIDA DE PINTINHO, OVO COM VIDA DE LARGATIXA, OVO COM VIDA DE COBRA... TEM OVO DE TODO TAMANHO E VIDA DE TODOS OS JEITOS...
MAS O QUE SERÁ QUE NASCE DE UM OVO DE PÁSCOA? ISSO EU NÃO SABIA E FUI PERGUNTAR À DONA GALINHA.
- Ô DONA GALINHA, A SENHORA QUE É ESPECIALISTA EM OVO, ME DIGA UMA COISA: O QUE NASCE DE UM OVO DE PÁSCOA?
DONA GALINHA, MUITO DESPEITADA COM A CONCORRÊNCIA DAS COELHINHAS, CACAREJOU:
-NÃO NASCE NADA, MINHA FILHA! É OVO GORADO, OVO FALSO, FALSIFICADO!
MALUQUICES DESSAS COELHAS DE HOJE EM DIA. EU NUNCA OUVI DIZER QUE UMA COELHA SOUBESSE POR OVOS, CHOCAR E TUDO! OVO QUE SE PREZE TEM PINTINHO DENTRO!
O GALO APARECEU E EU SAÍ DEPRESSINHA DO TERREIRO. FUI ANDANDO POR ALI E POR AQUI, ATÉ QUE ENCONTREI NUMA ÁRVORE A DONA CORUJA. REPETI A MINHA PERGUNTA:
-Ô DONA CORUJA, A SENHORA ME DIGA, POR FAVOR: O QUE É QUE NASCE DE UM OVO DE PÁSCOA?
DONA CORUJA DEU UMA RISADINHA SUPERIOR, ESBUGALHOU BEM OS OLHOS E FALOU:
-É CLARO QUE NASCEM CORUJINHAS. AS CORUJINHAS, COMO TODO MUNDO SABE, SÃO OS ANIMAIS MAIS BONITOS DO MUNDO! OS MEUS FILHOS SÃO MUITO INTELIGENTES, MUITO...
DEIXEI DONA CORUJA SE ELOGIANDO SOZINHA E FUI EM FRENTE, NO MEU CAMINHO. E NO MEU CAMINHO TINHA UMA COBRA. EU FUI LOGO PERGUNTANDO:
-Ô DONA COBRA, ME DIGA, SE É POSSÍVEL FOR: O QUE É QUE NASCE DE UM OVO DE PÁSCOA?
-COBRINHAS, ORA...
E CONTINUOU SERPENTEANDO O SEU CAMINHO.
E EU FIQUEI ALI, DEBAIXO DAQUELA OUTRA ÁRVORE, CHOCANDO OS MEUS PENSAMENTOS. ATÉ QUE NASCEU NA MINHA CABEÇA A IDÉIA DE PROCURAR DONA COELHA. AFINAL, ELA DEVIA SABER TUDO SOBRE OVOS DE PÁSCOA.
FUI ANDANDO POR AQUI E POR ALI, ATÉ QUE ENCONTREI A SUA CASINHA.
A CASA DE DONA COELHA MAIS PARECIA UM FORMIGUEIRO! TINHA COELHINHOS DE TODOS OS TAMANHOS, CORES E IDADES. TODOS FAZENDO OVOS DE PÁSCOA. DONA COELHA MEXIA UM TACHO NUM FOGÃO DE LENHA, CANTANDO UMA MUSIQUINHA, E OS COELHOS REPETIAM O REFRÃO:
MEU LIMÃO, MEU LIMOEIRO,/ MEU PÉ DE JACARANDÁ,/ UMA VEZ TINDO-LÊ-LÊ,/ OUTRA VEZ TINDO-LÁ-LÁ...
PEDINDO LICENÇA, FUI PASSANDO NO MEIO DOS COELHINHOS ATÉ QUE CHEGUEI PERTO DE DONA COELHA E FUI LOGO FALANDO DA MINHA DÚVIDA.
-DESCULPE DONA COELHA, EU ANDEI POR AÍ PERGUNTANDO O QUE NASCE DE EM OVO DE PÁSCOA, E NINGUÉM SOUBE ME RESPONDER DIREITO ATÉ AGORA. DONA GALINHA DISSE QUE NÃO NASCIA NADA. DONA CORUJA DISSE QUE NASCIAM CORUJINHAS. DONA COBRA, COBRINHAS. EU NÃO ESTOU ENTENDENDO MAIS NADA.
NUNCA OUVI DIZER QUE TIVESSE COBRAS DENTRO DE UM OVO DE PÁSCOA! ELAS ESTÃO BRINCANDO COMIGO, NÃO ESTÃO?
DONA COELHA SORRIU:
-CADA PESSOA PÕE NO DEU OVO DE PÁSCOA UM POUQUINHO DA SUA VIDA. OVO DE CORUJA VIRA CORUJA. OVO DE COBRA VIRA COBRA, OVO DE LAGARTIXA VIRA LAGARTIXA... É PRECISO TOMAR CUIDADO COM O QUE SE PÕE DENTRO DOS OVOS DE PÁSCOA.
EU CONTINUAVA SEM ENTENDER NADA. MAS DONA COELHA CONTINUOU EXPLICANDO:
-O QUE A PESSOA COLOCAR DENTRO DO OVO DE PÁSCOA NASCE. NASCE A AMIZADE, NASCE A ESPERANÇA, NASCE FELICIDADE...
DONA COELHA E SUA IMENSA FAMÍLIA CONTINUARAM CANTANDO FELIZES QUANDO EU SAÍ DE LÁ CARREGADA DE OVOS DE PÁSCOA.
E SABE O QUE ACONTECEU QUANDO EU CHEGUEI EM CASA? NÃO SABE?
PEGUEI OS MEUS CARTÕES PARA MANDAR JUNTO COM OS OVOS PARA OS MEUS AMIGOS. E FUI ESCREVENDO TUDO O QUE EU SENTIA QUE ESTAVA NASCENDO NO MEU CORAÇÃO PARA CADA UM DELES. NASCEU A ESPERANÇA DE UM FUTURO LINDO PARA PEDRO, O DESEJO DE UMA VIDA CHEIA DE PAZ PARA MADALENA...
PENDUREI OS CARTÕES NOS OVOS DE PÁSCOA E ME PARECEU QUE CADA OVO BRILHAVA CHEIO DE VIDA!


CONHECI ESTE TEXTO ATRAVÉS DO GRUPO PROFESSORES SOLIDÁRIOS.

AMEI! NÃO LEMBRO QUEM O ENVIOU.


Um comentário:

Consultora Educacional disse...

Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver nosso Curso de Informática Online. Daienne.

Uma frase

O verdadeiro mestre ama o que faz. Por Elisabete Souto Barbosa

VÍDEOS INTERESSANTES

Cantinho dos autores - Breve histórico

Maurício de Sousa, O pai da Turma da Mônica

Maurício de Sousa nasceu no Brasil, numa pequena cidade do estado de São Paulo, chamada Santa Isabel. Foi em outubro de 1935.
Seu pai era o poeta e barbeiro Antônio Maurício de Sousa. A mãe, Petronilha Araújo de Sousa, poetisa. Além de Mauricio, o casal teve mais três filhos: Mariza (já falecida), Maura e Márcio.
Em 1959, Maurício criou uma série de tiras em quadrinhos com um cãozinho e seu dono Bidu e Franjinha e ofereceu o material para os redatores da Folha. As historietas foram aceitas, o jornalismo perdeu um repórter policial e ganhou um desenhista.
Nos anos seguintes, ele criaria outras tiras de jornal Cebolinha, Piteco, Chico Bento, Penadinho e páginas tipo tablóide para publicação semanal - Horácio, Raposão, Astronauta - que invadiram dezenas de publicações durante 10 anos.
Daí chegou o tempo das revistas de banca. Foi em 1970, quando Mônica foi lançada já com tiragem de 200 mil exemplares. Foi seguida, dois anos depois, pela revista Cebolinha e nos anos seguintes pelas publicações do Chico Bento, Cascão, Magali, Pelezinho e outras.
Seus trabalhos começaram a ser conhecidos no exterior e em diversos países surgiram revistas com a Turma da Mônica.
Fonte de Pesquisa: http://www.turmadamonica.com.br/