segunda-feira, 2 de novembro de 2009

CONSCIÊNCIA NEGRA - CONTEXTO HISTÓRICO

Os negros foram trazidos da África por volta de 1530. Durante mais de 350 anos, a maior parte do trabalho no Brasil foi realizada por essa mão-de-obra escrava. Além de sustentar a economia, eles ajudaram a enriquecer a nossa cultura. Hoje, os afro-brasileiros representam quase metade da população e sua influência está presente na música, na dança, na língua, na culinária, no folclore...
Com tantas contribuições para a cultura do país, os negros passaram a valorizar mais a sua identidade. Para preservar essa história tão importante, há cerca de 30 anos se comemora no dia 20 de novembro, o Dia Nacional da Consciência Negra. Nesta data, em 1695, ocorreu a morte de Zumbi, o maior líder dos quilombos de Palmares, que representou a mais forte comunidade de escravos fugidos nas Américas, com uma população de mais de 30 mil pessoas. Nessas povoações, eles resistiam ao escravismo e lutavam pela liberdade. Palmares durou cerca de 140 anos.




QUEM FOI ZUMBI DOS PALMARES?

Zumbi dos Palmares nasceu no estado de alagoas no ano de 1655. Foi um dos principais representantes da resistência negra à escravidão na época do Brasil Colonial. Foi líder do Quilombo dos Palmares, comunidade livre formada por escravos fugitivos das fazendas. O Quilombo dos Palmares estava localizado na região de Serra da Barriga, que , atualmente, faz parte do município de União dos Palmares, em Alagoas.
Zumbi, embora tenha sido nascido livre, foi capturado quando tinha por volta de sete anos de idade. Entregue a um padre católico, recebeu o batismo e ganhou o nome de Francisco. Aprendeu a língua portuguesa e a religião católica, chegando a ajudar o padre na celebração da missa. porém aos 15 anos de idade, voltou para viver no Quilombo.
No ano de 1675, o Quilombo é atacado pelos portugueses e Zumbi destaca-se como um grande guerreiro.
Em 1680, com 25 ano de idade, Zumbi torna-se o líder do Quilombo. Ele mostra ter grande habilidade no planejamento e organização do quilombo, além de coragem e conhecimentos militares.
Em 1694, o bandeirante Domingos Jorge Velho organiza um grande ataque ao Quilombo e após uma intensa batalha, Macaco, a sede de Quilombo, é totalmente destruída. Ferido, consegue fugir, mas é traído por um antigo companheiro e entregue às tropas do bandeirante. Aos 40 anos de idade foi degolado em 20 de novembro de 1695.
Zumbi é considerado um dos grandes líderes da nossa história. Símbolo da resistência e luta contra a escravidão.

ALGUMAS PALAVRAS DE ORIGEM AFRICANA:

acarajé: bolinho de feijão frito.
angu: massa de farinha de trigo ou de mandioca ou arroz.
batuque: dança com sapateados e palmas.
banguela: desdentado.
berimbau: instrumento de percussão com o qual se acompanha a capoeira.
búzio: concha.
cachaça: aguardente.
cachimbo: aparelho para fumar.
cafuné: carinho.
calombo: quisto, doença.
caxumba: doença da Glândula falias.
dendê: fruto do dendezeiro.
fubá: farinha de milho.
jiló: fruto verde de gosto amargo.
marimbondo: o mesmo que vespa.
maxixe: fruto verde.
quiabo: fruto de forma piramidal, verde e peludo.
quilombo: valhacouto de escravos fugidos.
quitute: comida fina, iguaria delicada.
samba: dança cantada de origem africana de compasso binário.
tanga: pano que cobre o ventre até as coxas.
tutu: igualia de carne de porco salgada, toicinho, feijão e farinha de mandioca.
vatapá: comida.
zumbi: fantasmas.

DICAS DE FILMES:
  • kIRIKÚ E A FEITICEIRA - de Michel Ocelot;
  • KIRIKOU E OS ANIMAIS SELVAGENS - de Michel Ocelot e Benedicte Galup.

DICAS DE LIVROS:

  • Menina Bonita do Laço de Fita - Ana Maria Machado
    São Paulo, Ática;
  • O menino Marrom de Ziraldo - Melhoramentos;
  • Felicidade não tem cor de Júlio Braz - Moderna;
  • História da Preta de Heloísa Pires Lima - Companhia das Letrinhas;
  • Dito, o negrinho da flauta de Pedro Bloch - Editora Moderna;
  • As tranças de Bintou de Sylviane Anna Diouf -Editora COSAC NAIFY.

UMA ATIVIDADE:

Um comentário:

Andrezza Martins disse...

Oi amiga, passa lá no meu blog que tem selinho pra vc! Boa semana!
Andrezza Martins

Uma frase

O verdadeiro mestre ama o que faz. Por Elisabete Souto Barbosa

VÍDEOS INTERESSANTES

Cantinho dos autores - Breve histórico

Maurício de Sousa, O pai da Turma da Mônica

Maurício de Sousa nasceu no Brasil, numa pequena cidade do estado de São Paulo, chamada Santa Isabel. Foi em outubro de 1935.
Seu pai era o poeta e barbeiro Antônio Maurício de Sousa. A mãe, Petronilha Araújo de Sousa, poetisa. Além de Mauricio, o casal teve mais três filhos: Mariza (já falecida), Maura e Márcio.
Em 1959, Maurício criou uma série de tiras em quadrinhos com um cãozinho e seu dono Bidu e Franjinha e ofereceu o material para os redatores da Folha. As historietas foram aceitas, o jornalismo perdeu um repórter policial e ganhou um desenhista.
Nos anos seguintes, ele criaria outras tiras de jornal Cebolinha, Piteco, Chico Bento, Penadinho e páginas tipo tablóide para publicação semanal - Horácio, Raposão, Astronauta - que invadiram dezenas de publicações durante 10 anos.
Daí chegou o tempo das revistas de banca. Foi em 1970, quando Mônica foi lançada já com tiragem de 200 mil exemplares. Foi seguida, dois anos depois, pela revista Cebolinha e nos anos seguintes pelas publicações do Chico Bento, Cascão, Magali, Pelezinho e outras.
Seus trabalhos começaram a ser conhecidos no exterior e em diversos países surgiram revistas com a Turma da Mônica.
Fonte de Pesquisa: http://www.turmadamonica.com.br/